Ópera de Arame receberá Vale da Música, projeto inédito no país

Com apresentação do Bradesco e realização da Futura Fonte em parceria com a DC Set Eventos, Curitiba ganha o Vale da Música, um projeto ímpar no país que mudará o cotidiano da Ópera de Arame. Entre os pontos turísticos mais visitados da cidade, o espaço tem recebido benfeitorias e revitalizações constantes para o melhor atendimento ao público. Agora, uma nova fase se inicia com a implantação de música e cultura diariamente. Um palco flutuante e móvel no meio do lago da Ópera de Arame irá receber shows ao vivo de música instrumental, de terça a domingo, das 10h às 18h. A estreia do projeto será 21 de setembro.

“O Vale da Música é um projeto que destacará Curitiba no cenário cultural do país. Um grande intercâmbio artístico que envolverá músicos de alta qualidade, possibilitando ao público uma aproximação às várias vertentes da música instrumental. É um marco em um dos pontos mais visitados da cidade, que ganhará outro significado com o projeto”, conta Alan Eccel, sócio da empresa Futura Fonte.

A ideia de oferecer mais para a cidade com o Vale da Música veio da vocação artística do local e com o objetivo de manter a programação do espaço, além dos shows que acontecem à noite. Com a nova programação, o Vale da Música espera receber 100 mil pessoas por mês nos eventos, ao longo de um ano de projeto. 

“É com muito orgulho que anunciamos essa nova fase do Parque das Pedreiras. A Ópera de Arame, um espaço que historicamente recebe grandes espetáculos, agora terá um calendário diurno de música e arte. Esse é apenas o embrião de um universo de possibilidades culturais que o Vale da Música trará para a cidade, graças à parceria com o Bradesco, que presenteia a cidade com esse projeto. Será uma referência no país que irá impactar no turismo e, principalmente, na relação dos próprios curitibanos com a Ópera”, celebra Hélio Pimentel, vice-presidente de Operações do Parque das Pedreiras e sócio da DC Set Eventos – Curitiba. O Parque das Pedreiras consiste no conjunto turístico da Pedreira Paulo Leminski e Ópera de Arame.

Mais de 800 shows durante um ano

Com a proposta de democratizar a cultura e dar vida ao cenário musical da cidade, o Vale da Música terá quase 200 horas mensais de shows ao vivo. Com a curadoria musical de Victor Gabriel Castro, já são mais de 50 grupos selecionados para participar. Além de composições autorais, o Vale da Música também contará em seu repertório com mais de 150 releituras de grandes sucessos da história da música desenvolvidas exclusivamente para o projeto.

“Nossa prioridade é trazer a diversidade musical ao palco do Vale da Música. Dentre os grupos pré-selecionados temos diversos estilos como MPB, choro, world music, clássicos do rock, blues, jazz e flamenco. Vai ser um grande espetáculo”, comenta Castro, instrumentista e compositor que atua como produtor cultural em Curitiba há 10 anos.

Um novo cenário para a Ópera de Arame

O palco flutuante é um dos destaques do Vale da Música. Com estrutura móvel desenvolvida exclusivamente para o projeto e arquitetura que remete mais a uma escultura, o palco será visível de várias partes da Ópera de Arame, centralizado a seis metros para dentro do lago. Desenvolvido pelo arquiteto Felipe Guerra, a inspiração veio da própria arquitetura do teatro, sem interferir na composição do todo.

“Foi um projeto que me envolvi emocionalmente ao criar e fazer parte. Para a concepção utilizei os mesmos materiais da Ópera de Arame na estrutura, e trouxe o movimento orgânico na cobertura em lona cristal, como se estivesse saindo da água e retornando ao lago”, explica Guerra.

O palco móvel e flutuante possui 6 x 4 metros e terá um sistema de sonorização para que a música harmonize todo o ambiente. Além disso, uma iluminação especial foi criada para o palco, que o tornará uma escultura de luz em meio ao lago ao entardecer.

Para fazer parte dessa experiência cultural, o público contribuirá com o valor de R$ 10 inteira e R$ 5 a meia-entrada. Moradores de Curitiba podem aproveitar o evento com a tarifa promocional de meia-entrada.

Um novo conceito

As novidades não param por aí. O Vale da Música é a primeira de muitas outras ações culturais que estão na programação desta nova fase do Parque das Pedreiras. Exposições, a loja do Parque das Pedreiras, o espaço gastronômico Ópera Arte e o futuro teleférico irão garantir uma nova experiência aos visitantes e moradores da Cidade de Curitiba.

“O Bradesco ficou muito feliz com o convite para patrocinar o Vale da Música. Pelas suas características e formato, é um projeto que está muito em linha com os valores do Banco de apoiar manifestações culturais que democratizem a arte e promovam transformações sociais”, comenta o diretor de Marketing do Bradesco, Márcio Parizotto.

 

SERVIÇO VALE DA MÚSICA

Apresentações musicais: terça a domingo

Horário: das 10h às 18h

Local: Palco flutuante – Ópera de Arame

Endereço: Rua João Gava, 970 – Abranches

Sobre o Bradesco Cultura

Com mais de 350 projetos patrocinados anualmente, o Bradesco acredita que a cultura é um agente transformador da sociedade. O Banco apoia iniciativas que contribuem para a sustentabilidade de manifestações culturais que acontecem de norte a sul do País, reforçando o seu compromisso com a democratização da arte. Com apoio a eventos regionais, feiras, exposições, orquestras, musicais e muitos outros, a instituição tem, ainda, uma plataforma de naming rights com o Teatro Bradesco, que conta com unidades em São Paulo e Rio de Janeiro. Em 2018, já passaram pela Temporada Cultural do Bradesco as exposições Julio Le Parc, Mira Schendel e Hilma af Klint, os espetáculos Bibi Ferreira, Ayrton Senna e Peter Pan, o Lollapalooza Brasil, além de eventos regionais como os festivais de Parintins, Tiradentes, a festa junina de São João do Caruaru e de Campina Grande, o Festival Amazonas de Ópera. O Banco também é o realizador do Natal do Bradesco de Curitiba.

Sobre o Parque das Pedreiras

Em agosto de 2012, a empresa DC Set Eventos ganhou a concessão dos espaços culturais Ópera de Arame e Pedreira Paulo Leminski, juntos denominados como Parque das Pedreiras. Durante 2012 e 2014, o complexo passou por um processo de revitalização em sua infraestrutura. O Parque das Pedreiras abriu suas portas em 2014 e desde então desenvolveu e sediou inúmeros concertos e festivais nacionais e internacionais em seus espaços. Concluídas as fases de revitalização do espaço e inserção de Curitiba no roteiro das principais turnês, o Vale da Música representa um novo e relevante passo para a operação do Parque das Pedreiras: criar uma constante programação durante o dia que contribua para a difusão acessível da cultura na sociedade.

Sobre a Futura Fonte

Proponente do Vale da Música, a Futura Fonte é especializada em iniciativas que fazem da cultura um instrumento de formação e valorização do indivíduo. O grupo realiza eventos e também atua de forma constante na promoção de ações de responsabilidade social conectadas à música, como a associação com a ONG internacional Playing For Change. No Parque das Pedreiras é um dos parceiros da DC Set Eventos na realização de eventos culturais no complexo.

 

Dia Mundial sem Carro: 10 dicas de segurança para quem usa o transporte público

22 de setembro é o Dia Mundial Sem Carro. O especialista em segurança do GRUPO GR, Rogério Rodrigues, dá algumas dicas para evitar assaltos no ponto de ônibus, na saída do metrô e dentro desses transportes.

Confira abaixo.

10 DICAS DE SEGURANÇA DO GRUPO GR PARA QUEM USA TRANSPORTE PÚBLICO

- No transporte público, evite viajar em ônibus ou vagões vazios.

- Nunca deixe o celular à mostra;

- Não use celular em bolsos, pois permite que os assaltantes possam furtá-lo com facilidade;

- Para evitar chamar atenção, coloque seu aparelho no modo vibratório ou silencioso.

- No metrô, caso esteja próximo a porta, evite pegar o celular quando o metro parar em uma estação. O assaltante espera esse exato momento para agir, e você poderá ficar sem o aparelho.
- Não espere o ônibus em paradas desertas e mal iluminadas.

- No ponto de ônibus, evite ao máximo usar o celular. Menores de bicicletas estão agindo nessas áreas e roubando celulares em segundos
- Em ônibus com poucos passageiros, sente-se próximo ao motorista ou cobrador.

- Evite atender ligações ou usar o celular enquanto está em taxis ou transportes individuais, principalmente parados no trânsito, hoje os assaltantes estão cada vez mais ousados e mesmo com vidros fechados, utilizam armas de fogo para abordar as pessoas,

- Além de tomar precauções, também é possível fazer um seguro, o que costuma ser viável para celulares novos e de alto valor. Deve-se, porém, atentar para a cobertura do seguro, pois muitos contratos não cobrem furtos simples, somente roubos.


Sobre o GRUPO GR (www.grupogr.com.br)

O GRUPO GR é hoje uma das empresas mais consolidadas no setor de segurança privada e terceirização de serviços. Com 26 anos de atuação e presente em 12 Estados, o GRUPO GR tem um sistema rigoroso de treinamento (teórico, físico e comportamental) que envolve técnicas de aperfeiçoamento operacional, postura e comportamento, modernos conceitos, treinamento nas áreas de segurança, portaria, recepção e limpeza.

Seu principal objetivo está em oferecer soluções customizadas e integradas que aumentem a produtividade e reduzam custos. A empresa promove a capacitação e a reciclagem permanente de seus funcionários, também instruídos através de simulações variadas para solucionar uma tentativa de assalto ou invasão, situações atípicas como ocorrências e possíveis falhas na segurança (equipamentos e fator humano) e procedimentos em casos de emergência.

Além disso, conta também com serviços de Segurança Eletrônica, sempre atenta às novas tecnologias de prevenção e proteção de pessoas e patrimônios.

Com mais de 1.100 clientes ativos e milhares de colaboradores, o GRUPO GR é referência em seu setor de atuação, atendendo com eficácia condomínios (residenciais e comerciais), indústrias, hospitais, shopping centers, instituições de ensino, sites logísticos, redes de lojas, construtoras, facilities e empresas de diversos portes e segmentos.

Em 2015, o GRUPO GR conquistou o Top of Mind de RH e, em 2016, 2017 e 2018, conquistou a Certificação de Melhores Empresas em Satisfação do Cliente.

 

O Paciente – O Caso Tancredo Neves

20180725 o paciente
O Paciente – O Caso Tancredo Neves | Longa de Sérgio Rezende

 

Chega aos cinemas nesta quinta-feira, o filme “O Paciente – Caso Tancredo Neves” que relata os bastidores do que pode ter acontecido nos últimos dias de agonia do então nomeado, mas não empossado Presidente da República.

 

Baseado no livro de mesmo nome escrito por Luís Mir, a trama abrange o período que compreende alguns dias antes da posse, que seria no dia 15 de março de 1985, até o dia do falecimento de Tancredo Neves que ocorreu no dia 21 de abril do mesmo ano.

 

No início do filme, vemos cenas reais do período da ditadura e de Tancredo nos comícios pelas Diretas Já.

 

O Brasil inteiro estava em festa, depois de décadas de um período negro, finalmente teríamos nosso primeiro presidente civil, eleito pelo colégio eleitoral no Congresso Nacional.

 

Dias antes da posse Tancredo sente dores abdominais e não consegue esconder de seus assessores e família.

 

Apesar da insistência de todos para que ele fosse atendido por um médico, ele não quis, e disse entre tantas coisas, que ele era responsável pela estabilidade do país e que não podia demonstrar fraqueza.

 

Mas, um dia antes da posse, quando mais de cem chefes de estado vieram para a cerimônia que não aconteceu, nesse exato dia, ele passou muito mal e teve que ser operado.

 

A cirurgia aconteceu em um hospital de Brasília que não tinha os recursos necessários para o que estava por vir.

 

O fim dessa história, todo mundo conhece, mas, o que aconteceu nesse período de semanas e que impactou tanto a história do Brasil, poucos sabiam.

 

O que teria levado Tancredo Neves à morte? Uma sucessão de erros médicos? A negligência do próprio presidente em não se tratar antes? Uma guerra de egos do corpo médico?

 

Só assistindo ao filme para se ter uma ideia.

 

O diretor Sérgio Rezende fez um filme forte, que incomoda, que faz crescer a angústia no espectador junto com a trama.

 

O elenco está sensacional, tanto nas atuações quanto nas caracterizações. Os anos 1980 estão muito bem retratados no longo.

 

O ator Othon Bastos (Tancredo Neves) constrói um personagem extremamente crível, e tem uma caracterização perfeita, ele lembra muito o presidente.

 

A atriz Esther Góes que interpreta a esposa do presidente a senhora Risoleta Neves, também está impressionante no papel.

 

Durante toda a história, cenas reais são mescladas às do filme, trazendo um realismo impressionante para a trama.

 

Duas cenas chamaram muito a atenção, uma delas foi a de diversas religiões que oravam e faziam seus cultos pelo restabelecimento do presidente.

 

E a outra a do anúncio, através do porta-voz da presidência, Antônio Brito, do falecimento do presidente e logo em seguida uma multidão que chorava, por ele e pelo Brasil.

 

“O Paciente – O Caso Tancredo Neves” é um filme necessário, tanto para quem viveu naquela época, para relembrar o que aconteceu, e para a nova geração, que talvez não faça ideia do momento que o Brasil passou e está passando.

Super recomendo!

 

 

Título Original: O Paciente – O Caso Tancredo Neves
Gênero: Drama/Biografia

Tempo de Duração: 1 hora e 53 minutos
Ano de Lançamento: 2018

Direção: Sérgio Rezende

Elenco: Othon Bastos, Esther Góes, Leonardo Medeiros, Otávio Muller, Paulo Betti, Emílio Dantas, Mário Hermeto, Lucas Drummond.

RITA VAZ

TUDO SOBRE FILME – www.tudosobrefilme.com.br

Última atualização em Ter, 18 de Setembro de 2018 15:24
 

Drama / Suspense - O Banquete

BANQUETE RT 02

                  Com personagens dignos de filme de terror, 'O Banquete' coloca em discussão a elite brasileira

 

Estreia nesta quinta-feira em todos os cinemas brasileiros, o longa “O Banquete” dirigido por Daniela Thomas.

 

Ambientado no início dos anos 1990, o filme fala de forma cruel e sarcástica sobre o comportamento social e político de um grupo de intelectuais.

 

Toda a ação da trama acontece dentro de um espaço confinado, onde os personagens vão chegando e iniciando suas confrontações.

 

Na trama conhecemos Nora, a anfitriã do banquete, que a priori, pretende comemorar os dez anos de aniversário de casamento dos amigos Bia e Mauro.

 

Bia é uma famosa atriz que está com um sucesso no teatro e Mauro é o chefe editor de uma revista, e que recentemente publicou uma carta, assinada por ele, que tinha em seu conteúdo, notas contra o governo da época.

 

(É interessante comentar que no governo Collor, espaço de tempo onde ocorre a trama, existiu uma lei que facilitava a prisão de jornalistas que publicassem textos contrários ao seu governo).

 

Nesse banquete, também estavam presentes o marido de Nora; Maria, uma crítica teatral; Lucky que acompanha Maria; Batwoman uma jovem sedutora e Ted o garçom.

Nora, com a desculpa de comemorar o aniversário de casamento dos amigos, monta uma verdadeira armadilha para as pessoas que deseja confrontar.

 

Nesse “banquete” o prato principal parece ser os próprios convidados, pois todos se digladiam de alguma forma e todos, já se relacionaram sexualmente.

 

O longa cresce em tensão, tanto sexual quanto conflitiva, cresce em performances e faz a gente pensar.

 

O que é mostrado na telona nos anos 1990, pode acontecer hoje e em qualquer lugar. E pensar que uma classe intelectual e política possa ser tão abusiva e confusa só nos faz perceber, ainda melhor a realidade.

 

Obviamente com esse título, fui buscar referências ao “O Banquete” de Platão, escrito por volta de 380 a.C.

 

E ele fala justamente de um banquete onde filósofos e pensadores discursavam sobre a natureza e as qualidades do amor. Acontece que ao longo desse banquete regado a bebidas alcoólicas, os pensadores se embebedam e passam dos limites.

 

Exatamente o que acontece no longa de Daniela Thomas: os personagens, já à flor da pele pelas presenças, um do outro, acabam se soltando ainda mais, por conta do excesso de bebida e do excesso de comida afrodisíaca.

 

É muito veneno, claro e direto para todos os lados.

 

“O Banquete” é um filme perfeito para quem gosta de diálogos fortes, atuações engajadas e direção competente. Você vai se surpreender com esse longa!

 

 

Título Original: O Banquete
Gênero: Drama

Tempo de Duração: 1 hora e 44 minutos
Ano de Lançamento: 2018

Direção: Daniela Thomas

Elenco: Drica Moraes, Mariana Lima, Bruna Linzmeyer, Chay Suede, Caco Ciocler, Fabiana Guglielmetti, Rodrigo Bolzan, Gustavo Machado.

RITA VAZ

TUDO SOBRE FILME – www.tudosobrefilme.com.br

Última atualização em Ter, 18 de Setembro de 2018 15:19
 

Colcci lança coleção by Marina Ruy Barbosa

346430 825836 20180520 zee colcci marinaruybarbosa 30139 web

MARINARUYBARBOSA (Zee Nunes)

 

O lifestyle e algumas de suas férias de verão mais inesquecíveis foram as inspirações para a criação da segunda coleção da Colcci assinada por Marina Ruy Barbosa, que já está disponivel em todas as lojas da marca.

As peças remetem o estilo cool e fresh de Marina, trazendo tecidos e shapes leves. Assim como na primeira parceria, a coleção foi pensada em quem leva uma rotina agitada, como a atriz, mas que não abre mão de modelos versáteis e elegantes. Para as novas criações foram escolhidos tecidos como linho e laise que evidenciam detalhes vazados e ainda podem ser enriquecidos com bordados. Já os shapes, sempre soltos, amplos e longos.

Destaque para peças com micro paetê em cores claras trazendo a sofisticação que está presente na essência da marca e no estilo da atriz. Entram também nesta coleção t-shirts e peças em jeans.

Ao todo são 37 modelos que já estão disponíveis em todas a lojas da Colcci pelo Brasil, além do e-commerce próprio da marca.

COLCCI
@colccioficial
www.colcci.com.br

Última atualização em Ter, 18 de Setembro de 2018 15:01
 

Di Ferrero e Fernanda Tavares Bazar Lovetogther

346434 825853 img 9929 web

 

No último final de semana (15 e 16/09) aconteceu mais uma edição do bazar Lovetogether na loja da Iódice, Oscar Freire, em São Paulo.

O evento, que tem como objetivo arrecadar fundos para levar água para o sertão do Nordeste através de poços artesianos, contou com doações de celebridades e simpatizantes da causa como Isabella Fiorentino, Arlindo Grund, Marcela Tranchesi, Monica Salgado, Valdemar Iódice, entre outros.  

Entre os presentes estavam os padrinhos  do projeto Di Ferrero, Fernanda Tavares e Valdemar Iódice.

 

346434 825854 img 9916 web

 

IÓDICE

SAC (11) 3085-9310

www.iodice.com.br

@iodicebrasil

Última atualização em Ter, 18 de Setembro de 2018 14:54
 


Página 1 de 255
Copyright © 2011 Acontece Curitiba. Todos os direitos reservados. Desenvolvido por LinkWell.